O alcance orgânico do Facebook vai chegar à zero! Isso porque as mudanças no Facebook indicam que a rede social não irá mais “promover” conteúdo gratuito no feed de notícias para páginas com fins comerciais, ou seja, página de empresas.

Já faz um bom tempo que essa possibilidade tem assombrado empreendedores ao redor de todo o mundo, já que o Facebook é a maior rede social do mundo na atualidade.

No entanto, as mudanças no alcance orgânico do Facebook não se tratam de nenhuma novidade.

Para que você possa entender melhor o impacto que veremos nos próximos dias, será preciso entender o contexto, então, se você investe tempo e dinheiro do seu negócio no Facebook, continue acompanhando essa matéria.

  • Estabelecendo um parâmetro:

Atualmente o Facebook possui dois bilhões de usuários ativos. Esse é o número de pessoas que acessam diariamente o Facebook ao redor do mundo.

Esse é um dos principais motivos que fez com que o Facebook despertasse o interesse de dezenas de milhares de anunciantes em todo o mundo.

Afinal, onde existe audiência, existem vendas. Hoje são mais de três milhões de anunciantes promovendo ofertas, serviços, produtos e afins na rede social.

Era de se esperar que esse volume de anúncios pudesse prejudicar a experiência do usuário final.

Para manter as pessoas mais satisfeitas com sua navegação no Facebook, diversos parâmetros foram implementados no algoritmo de ranqueamento da plataforma.

Esses parâmetros visam à satisfação de cada indivíduo, tornando a experiência extremamente pessoal e cada vez menos invasiva.

  • Mais eficiência:

Mesmo tendo milhares de “amigos” no Facebook, você estará condicionado a interagir com aqueles que de fato são relevantes pra você, de alguma forma.

É assim que o EdgeRank (algoritmo cuja função é otimizar a lista de notícias em nosso feed do Facebook) funciona, e é da mesma maneira que se aplicam as regras de ranqueamento para anunciantes.

Anúncios devem ser relevantes para o indivíduo. Essa relevância é mensurada pelo nível de interação despertada, sejam curtidas, comentários, compartilhamentos, cliques, assistir vídeos ou marcar amigos.

A relevância representa proximidade. Quanto mais próximo você estiver do seu consumidor, menor será seu custo de mídia no Facebook.

Atualmente, a lógica é inversa, pois anunciantes devem voltar seus esforços para a construção de uma audiência qualificada através de conteúdos pertinentes, ofertas de valor, produtos relevantes e interação transparente.

No entanto, organicamente você não consegue trabalhar públicos específicos, está à mercê das pessoas que curtiram a página do seu negócio e os amigos em comum delas.

O que acaba se prejudicando a qualidade de atração dessas ações, já que atraem públicos desqualificados.

  • O fim do alcance orgânico:

As novas mudanças no Facebook agem no sentido de eliminar o alcance orgânico das páginas comerciais e passar a exigir, indiretamente, que todos os anunciantes se comprometam a promover conteúdo relevante.

Esse conteúdo deve ser voltado à pessoas que realmente tenham interesse naquilo que está sendo veiculado. Isso não quer significa que bastará “injetar verba” para ser bem sucedido na rede social.

Assim, todo conteúdo, sejam posts, ofertas, anúncios e afins serão avaliados num ranking de relevância para o usuário final.

Independente de quanto você esteja disposto a gastar. Saiba que sua veiculação deve passar pelo critério do que chamaremos de “índice de qualidade”.

O Facebook vive aprimorando suas funções e funcionalidades, uma empresa de marketing digital deve acompanhar essas mudanças para não ficar para trás, por isso a OH conta com uma equipe de especialistas em marketing digital, que estão sempre inovando e aprimorando suas técnicas.

Quer saber mais? Curta nossa página no Facebook, ou entre em contato com a nossa equipe e acompanhe mais conteúdos como este em nosso blog.

Receba dicas de Marketing Digital e E-commerce!